PT se reúne para definir estratégia para eleições em São Paulo

Partido que traçar estratégia para utilizar no enfrentamento contra democratas e tucanos

ELIZABETH LOPES, Agencia Estado

14 de março de 2008 | 17h20

O PT realiza neste sábado, na capital paulista, um seminário para discutir propostas para São Paulo e também as estratégias que a legenda utilizará no enfrentamento com tucanos e democratas nas eleições municipais deste ano. "Queremos fazer um diagnóstico social, econômico e político da situação do Estado e isso, obviamente, passa pelas eleições municipais deste ano. Se formos bem nessas eleições na capital, se superarmos as dificuldades com a classe média e ganharmos o pleito, será um passo enorme para conquistarmos o governo do Estado em 2010", avalia o líder do PT na Assembléia Legislativa de São Paulo, deputado Simão Pedro.   Veja Também:  Pimentel diz que é preciso 'agenda comum' entre PT e PSDB  Marta acerta saída para se candidatar Se meu filho se candidatar, não farei campanha, diz Lula     O líder petista informa que o seminário irá reunir militantes, parlamentares, dirigentes, prefeitos e lideranças dos movimentos sociais. Também são esperadas as presenças do presidente nacional da legenda, Ricardo Berzoini, do presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia, e da ministra do Turismo e a suposta pré-candidata da legenda à sucessão municipal da capital, Marta Suplicy. A idéia, segundo Simão Pedro, é unir esforços em torno da construção de um projeto de governo que atenda aos interesses da população e seja uma alternativa "ao continuísmo tucano que impera no Estado há anos". A perspectiva é de que cerca de 200 pessoas participem do seminário.O evento, que será realizado na sede do Sindicato dos Engenheiros, localizado próximo à Câmara dos Vereadores, também deverá abordar a disputa política que se desenrola no Estado. Para o líder petista na Assembléia Legislativa, a perspectiva de que os dois principais pré-candidatos de oposição na capital - o ex-governador tucano Geraldo Alckmin e o prefeito Gilberto Kassab (DEM), candidato à reeleição - saiam com candidaturas próprias, "é uma grande vantagem para o PT". Simão Pedro avalia que este fato evidencia que a base do governo Serra está rachada e abre boas perspectivas para o PT neste pleito.O deputado avalia também que as discussões e temas debatidos no seminário darão condições para a legenda criar um fórum de oposição no Estado. "Estamos unindo todas as esferas do partido em São Paulo, em conjunto com a militância e com os movimentos sociais e sindicais, entre outros, para um diagnóstico preciso do jeito tucano de governar", destacou ele.    "A eleição de (presidente da República Luiz Inácio) Lula (da Silva) barrou o ciclo neoliberal e iniciou um modelo alternativo de desenvolvimento nacional e, em São Paulo, apesar das resistências sociais e políticas, o projeto neoliberal continua, com prejuízos à população e precariedade dos serviços públicos", exemplificou.

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições 2008Marta Suplicy

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.