PT se move para tirar apoio do PP a Serra

Prestes a ser fechado, o acordo entre o PP, deputado Paulo Maluf, e o PSDB na eleição para a Prefeitura paulistana entrou em banho-maria depois que a direção pepista em Brasília decidiu agir para desamarrar a aliança do partido em torno de José Serra.

BRUNO BOGHOSSIAN E JULIA DUAILIBI, Agência Estado

15 Junho 2012 | 07h33

Após pressão do PT para apoiar Fernando Haddad, que viu o PR migrar para a campanha de Serra, o ministro Aguinaldo Ribeiro (Cidades) passou a atuar com a bancada paulista para tentar reverter o acordo entre os tucanos e Maluf.

O ex-prefeito e deputado tem um entendimento com o PSDB, chancelado pelo governador Geraldo Alckmin, de apoiar o PSDB na eleição de 2012 e 2014. Em troca, terá participação em secretarias no município e no Estado.

Maluf aproveita a pressão do PP nacional para ampliar a negociação com os tucanos. Na mesa, está o controle da Secretaria de Habitação. Alckmin teria dito ao ex-prefeito que o acerto só seria feito depois da eleição. Maluf, no entanto, gostaria que a demanda fosse atendida antes.

Apesar do movimento, os petistas acham difícil desatar o acordo firmado por Maluf com o PSDB, já que ele controlaria a executiva do partido em São Paulo. Uma decisão sobre a aliança será tomada na próxima segunda-feira. Caso consiga o apoio do PP, Haddad terá 7min39s na propaganda eleitoral na TV, contra 6min38s de Serra. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:
eleições PT PP São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.