PT recusa aliança com PMDB em Sorocaba-SP

Os atritos entre o PMDB e o PT na esfera nacional se reproduzem, em menor escala, no interior de São Paulo. O PT de Sorocaba informou hoje, em nota, que não aceitará pressão para abrir mão de candidatura própria e apoiar o candidato do PMDB à prefeitura da cidade em 2012.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

30 de maio de 2011 | 18h40

De acordo com a nota, durante encontro regional realizado no sábado, o presidente do diretório estadual do PT, Edinho Silva, foi cobrado sobre a "pressão que os diretórios nacional e estadual fariam em Sorocaba para uma coligação com o PMDB local, que já tem um candidato à prefeitura".

Segundo a nota, Edinho teria respondido que a direção estadual respeita a autonomia do PT de Sorocaba. "Não haverá pressão, nem há a menor hipótese de intervenção para obrigar a qualquer tipo de aliança", frisou o presidente estadual, segundo a nota do PT. "Para Edinho, se a direção municipal decidiu - por unanimidade - lançar candidatura própria, está decidido", diz o informe petista.

Sorocaba é uma das cidades paulistas em que o PMDB terá candidato a prefeito e esperava fechar aliança com o PT. O pré-candidato Renato Amary foi prefeito da cidade por dois mandatos seguidos pelo PSDB e fez oposição ao governo Lula. A migração para o PMDB teve o aval do vice-presidente da República, Michel Temer.

Mais conteúdo sobre:
PTPMDBcriseprefeituraSorocabaSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.