PT reconhece dívida de R$ 4.184,26 com Silvinho

O PT não pretende pagar a indenização trabalhista que o ex-secretário-geral Silvio Pereira diz ter direito. Em depoimento na quarta-feira à CPI dos Bingos, ele afirmou que espera receber do PT valor equivalente a um salário por ano trabalhado como dirigente, na Executiva Nacional. Seria uma espécie de fundo de garantia informal, segundo ele."Desconheço essa prática no PT(pagamento de indenização). Isso existe em multinacionais, grandes empresas, o partido não tem dinheiro", declarou o secretário de Finanças, Paulo Ferreira, que nega ter conversado nos últimos meses com Pereira.Silvinho, como é chamado pelos antigos companheiros, foi secretário de Organização a partir de 2000. Assumiu a Secretaria-Geral em 2004 e pediu afastamento de suas funções em 4 de julho de 2005, no início do escândalo do mensalão. Deixou o PT recebendo aproximadamente R$ 9 mil. Pelo mecanismo que ele diz ser "usual" no partido, o ex-secretário teria R$ 45 mil a receber.O PT reconhece com o ex-dirigente apenas uma dívida de R$ 4.184,26, relativa a reembolso por despesas, conforme a prestação de contas do ano passado apresentada ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). "Ainda estamos discutindo esse valor", afirmou Ferreira. "Aguardamos que o Silvio apresente as notas que comprovem essas despesas. Faremos um encontro de contas que não inclui nenhum tipo de indenização trabalhista."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.