PT reage à nota do PMDB sobre candidatura de Pezão

Os petistas reagiram à nota do PMDB do Rio de Janeiro, que cobrou o apoio do PT à candidatura do vice-governador Luiz Fernando Pezão na sucessão do governador Sérgio Cabral. Em nota divulgada nesta segunda-feira, o PMDB insinuou que poderá não apoiar a reeleição da presidente Dilma Rousseff se o senador Lindbergh Farias (PT) não desistir da pré-candidatura ao governo do Estado. "O diretório regional do PT aprovou por unanimidade minha pré-candidatura. Na convenção do PMDB, eles podem decidir sobre os candidatos deles, mas não podem escolher ou vetar os nossos", disse Lindbergh, que começa na próxima sexta-feira (1) uma "caravana" pelo Estado, para "ouvir a população" sobre os problemas de cada município.

LUCIANA NUNES LEAL, Agência Estado

25 de fevereiro de 2013 | 19h41

O deputado federal Alessandro Molon (PT-RJ) apontou "chantagem" do PMDB do Rio. "Os termos da nota do diretório estadual do PMDB são inaceitáveis. Querem condicionar a aliança nacional a uma chantagem regional. Querem impor quem vai ser o novo governador do Estado sem dar liberdade de escolha ao eleitor, querem ganhar por WO", afirmou Molon.

Tudo o que sabemos sobre:
PMDBRJPezãoPTreação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.