PT questiona exigência de 2 documentos para votar

O diretório nacional do PT entrou hoje com uma ação direta de inconstitucionalidade (Adin), junto ao Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília, contra a lei que exige dois documentos (título de eleitor e outro documento oficial de identificação com foto) no momento da votação.

SOLANGE SPIGLIATTI, Agência Estado

24 de setembro de 2010 | 16h56

Segundo o texto da ação, "a exigência conjunta de dois documentos, além de causar previsível confusão, afronta a razoabilidade, a proporcionalidade e a eficiência, ao impor infundada restrição a um direito de cidadania, com riscos e prejuízos para o conjunto do eleitorado que de boa-fé se apresenta às mesas da Justiça Eleitoral para exercer o mais sagrado dos direitos democráticos".

Além disso, o PT acredita que a demora durante a apresentação dos documentos "decerto fará com que muitos cidadãos sejam impedidos de exercitar o poder-dever de escolha de seus representantes".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.