PT questiona cartilha do MPF sobre o mensalão

Um grupo de advogados ligados ao PT vai pedir que o Ministério Público Federal (MPF) interrompa a divulgação de uma cartilha criada para explicar o processo do mensalão para crianças e adolescentes. A equipe formada por cerca de 200 pessoas vai entrar com uma representação no Conselho Nacional do Ministério Público para pedir que o material seja retirado do site da instituição, o "Turminha do MPF".

BRUNO BOGHOSSIAN E RICARDO CHAPOLA, Agência Estado

07 de agosto de 2012 | 08h45

Segundo o coordenador do setor jurídico do PT, o advogado Marco Aurélio de Carvalho, a procuradoria está gastando "tempo e dinheiro" para tentar convencer jovens de que o mensalão existiu, de fato. Ele alega que a distribuição do material tem cunho eleitoral. "O MPF está defendendo uma tese, o que não é seu papel. Ele tem papel institucional", argumentou Carvalho. A instituição, porém, defende que segue a proposta de reproduzir para o público jovem o julgamento, sem deixar de mencionar a defesa e oferecer a íntegra dos textos.

O advogado também questionou se não seria distribuída uma cartilha sobre o chamado "mensalão mineiro", esquema de financiamento de campanha que envolve o PSDB. O MPF alega já ter publicado o caso. Os advogados baseiam o pedido no artigo 37 da Constituição, segundo o qual a procuradoria deve obedecer aos princípios da "legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência". As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
mensalãojulgamentoMPFcartilhaPT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.