PT quer mobilizar cidadãos pela criação de CPI

O PT vai apresentar hoje, em reunião das lideranças oposicionistas no Congresso, uma proposta de mobilização, nas ruas, até 27 de junho, pedindo a criação da CPI Mista da Corrupção, e não apenas do Senado. O líder do PT na Câmara, Walter Pinheiro (BA), afirma que, só com a pressão da opinião pública se poderá evitar uma manobra como a que aconteceu na retirada de 20 assinaturas de deputados, que inviabilizou a criação da CPI. O PT também vai incluir o assunto no seu programa de TV, que irá ao ar no próximo dia 28.Pinheiro disse considerar que existem três pontos que envolvem a questão da corrupção relacionada ao financiamento público. Trata-se dos casos de corrupção na Sudam e na Sudene, na área de privatização - como foi o caso da Telebrás - e, agora, no sistema financeiro, com a volta do caso da ajuda financeira do Banco Central aos bancos Marka e FonteCindam, em janeiro de 1999. Para ele, uma comissão apenas do Senado acabaria sendo levada para o lixo, "por uma simples omissão dos líderes na nomeação dos representantes partidários para integrar a comissão". Pinheiro ressaltou, no entanto, que a proposta ainda será apresentada e depende de acerto com os demais partidos de oposição sobre a forma como operacionalizar o pleito.ConvençãoO PT terá seis candidatos à presidência do partido, que disputarão o cargo no dia 16 de setembro, na primeira eleição direta realizada pelo PT, em que poderão votar todos os filiados ao partido. O prazo para inscrição de candidaturas terminou ontem. Os candidatos são o deputado José Dirceu (SP), que tentará a reeleição; o ex-prefeito de Porto Alegre, Raul Pont, e o ex-vice da capital gaúcha e ex-deputado federal, José Fortunatti; o presidente do PT no Rio Grande, Júlio Quadros, o deputado Tilden Santiago (MG) e Marcos Sokol, do PT de São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.