PT quer investigação de firma de família de Paulo Preto

A liderança do PT na Assembleia vai requerer à Procuradoria-Geral de Justiça de São Paulo investigação sobre a empresa Peso Positivo Transportes, Comércio e Locações, que tem como sócios o genro e a mãe do ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto. Ele é apontado pelos petistas como arrecadador de recursos para a campanha de José Serra (PSDB).

AE, Agência Estado

26 de outubro de 2010 | 10h23

Deputados do PT suspeitam que a Peso alugou guindastes para uma empreiteira que integrou o consórcio contratado para construir o Trecho Sul do Rodoanel. A obra era administrada e fiscalizada pessoalmente por Paulo Souza - ele ocupou a direção de Engenharia da Dersa de 2007 a abril deste ano, quando foi demitido.

"A informação que recebemos, com absoluta segurança, é de que essa empresa é fornecedora da empreiteira na obra do Rodoanel", declarou o deputado Antônio Mentor, líder do PT na Assembleia. O parlamentar explicou que a bancada de oposição ao Palácio dos Bandeirantes investigava os contratos do Rodoanel e de outras obras quando foi identificada a Peso Positivo.

"Não tenho e nunca tive clientes na construção civil. Meus maiores clientes são a Petrobras e a Votorantim Metais", afirmou o empresário Fernando Cremonini, sócio majoritário da Peso, genro de Souza. Ele repudiou com veemência a suspeita levantada pelo PT e nega ter sido favorecido pelo sogro. "A única coisa que o Paulo me deu nestes anos todos foi a mão da filha dele e uma bicicleta quando voltamos da lua de mel." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.