PT quer cassar prefeito eleito de Barra Bonita por comprar votos

O diretório municipal do PT (Partidos dos Trabalhadores) de Barra Bonita encaminhou à Justiça Eleitoral o pedido de cassação dos votos do prefeito eleito da cidade, Dimas de Sales Paiva (PSDB), sob a argumentação de que houve compra de votos durante a eleição. Dimas venceu o pleito com 8.227 votos, apenas 25 a mais do que o candidato do PT, padre Mário Donizetti Floriano Teixeira, que obteve 8.202 votos.O advogado do PT, Paulo Sérgio Presssoli, apresentou na petição pessoas que disseram ter recebido R$ 30,00 de prepostos da candidatura de Dimas Paiva, com a promessa de que se o candidato fosse eleito, teriam direito a mais R$ 70,00. Esse material deverá agora ser analisado para que haja a decisão de primeira instância sobre o assunto. Se ficar confirmada a compra de votos, o candidato eleito perderá seus votos e o segundo colocado será declarado eleito. Perassoli disse que espera a tramitação do processo por aproximadamente 20 dias e que não tem dúvida de que os votos do tucano serão anulados por conta da irregularidade apontada na eleição. O prefeito eleito, médico Dimas de Sales Paiva, disse que não houve a compra de votos denunciada pelo opositor e terá condições de provar Justiça, e promete processar seus denunciantes por danos morais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.