PT precisa avaliar governo Lula e política econômica, diz Luizianne

A prefeita eleita de Fortaleza, Luizianne Lins (PT), afirmou hoje que o PT precisa resgatar sua militância, "radicalizar a democracia" e fazer uma avaliação política profunda do governo federal e da política econômica. É com essa posição que ela participará da reunião da executiva nacional do partido com os prefeitos eleitos, marcada para os dias 22 e 23 de novembro, em São Paulo. "Será um momento de reflexão política sobre o governo e a política econômica", disse. "Afinal de contas, só não faz reavaliação e autocrítica quem acha que não erra", afirmou. Com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que convidará para a sua posse, Luizianne pretende ter a "melhor relação possível", mas seguirá uma linha de cobrança e de independência. "Não vou manter alinhamento incondicional com o governo", ressaltou, afirmando, porém, que espera não encontrar entraves da parte de ministros do governo pelo fato de integrar a ala radical do PT. Ela não citou o nome do ministro José Dirceu (Casa Civil), responsável pela ponte entre o Palácio do Planalto e os chefes dos executivos, que se opôs à sua candidatura. Como prefeita eleita, espera respeito e espaço no PT para discutir suas idéias. "Vamos debater o que considerarmos conveniente dentro do PT e isso é uma coisa que não podemos perder de vista, pois estaremos no executivo e sofrendo diretamente as mudanças - para melhor ou para pior - da política econômica", avaliou. Ao mesmo tempo em que está criando uma frente com os prefeitos de Recife, João Paulo, e de Aracaju, Marcelo Déda, ambos do PT, numa estratégia de deslocar o eixo partido para o nordeste, Luizianne quer mais. Além de fortalecer o cacife político desse trio do PT, ela está convocando uma reunião com os prefeitos eleitos de todas as capitais nordestinas, na sede do Banco do Nordeste (BNB), em Fortaleza. Exceto Teresina, as outras seis passarão, em 2005, às mãos de partidos da chamada esquerda como PT, PSB e PDT. Da parte do comando nacional do PT, Luizianne já recebeu total apoio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.