PT pode ser aliado do Bloco de Esquerda em 2008, diz Ciro

Deputado defende composição nos municípios semelhante às alianças feitas na Câmara

SANDRA HAHN, Agencia Estado

17 de agosto de 2007 | 16h23

O deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) disse nesta sexta-feira, 17, que o Bloco de Esquerda espera reproduzir nos municípios, para a eleição de 2008, a composição feita pelos partidos que o integram na Câmara e citou o PT entre os possíveis aliados. A legenda do presidente Luiz Inácio Lula da Silva não participa do Bloco. "Vamos tentar, apesar de serem as eleições mais fragmentárias do espectro político do País, dar coerência a esse rumo", afirmou. "E nós, do bloco, não excluímos o PT, nem remotamente", complementou. O bloco foi formado por PSB, PDT, PC do B, PMN, PHS e PRB, que fazem parte da base de apoio ao governo. Ciro reconheceu que a característica da eleição municipal tende a dificultar a reprodução de alianças nacionais para todas as forças políticas. São Paulo apresenta a maior dificuldade nesta composição, na ótica do deputado. Sobre o quadro eleitoral de Porto Alegre, ele se disse impressionado pela excessiva fragmentação, citando uma pesquisa de opinião em que dez possíveis candidatos apareciam com índices de oito a 14 pontos.Sobre a eleição presidencial de 2010, Ciro reiterou sua avaliação de que o "outro lado" é favorito, considerando um entendimento interno no PSDB, seu reencontro com o Democratas (ex-PFL), a divisão do PMDB, as contradições do governo e a falta de "um novo Lula". Ele disse que há uma forma de compensar esse favoritismo, fazendo com que o governo seja bem avaliado no futuro e tendo "juízo" nas frações que formam a coalizão de poder, o que implicará em não impor nem vetar nomes para a disputa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.