PT pede investigação sobre Kassab

O PT vai entrar com representação na Justiça Eleitoral contra o prefeito e candidato à reeleição Gilberto Kassab (DEM) por suposta utilização indevida da máquina pública e tentativa de manipulação de pesquisa eleitoral. "Vamos fazer um pedido de investigação à Justiça Eleitoral para confirmar as provas apresentadas pela Folha (jornal Folha de S. Paulo)", declarou o deputado Carlos Zarattini (PT-SP), coordenador da campanha da candidata do partido à Prefeitura de São Paulo, Marta Suplicy. Na quinta-feira, Kassab acionou, via email, várias subprefeituras para que promovessem uma "ação" em locais onde entrevistadores do instituto Datafolha estariam realizando a pesquisa eleitoral divulgada no dia seguinte. Na mensagem, o prefeito avisa aos subprefeitos do início do levantamento e pede: "Se identificado o ponto, que tivéssemos uma ação". A "ação", segundo a versão apresentada depois por Kassab, seria chamar a polícia se alguém estivesse realizando "interferências negativas" no dia das pesquisas - como atrapalhar o trânsito e organizar manifestações. O prefeito nega uso da máquina pública. Ontem, a coordenação de sua campanha reiterou: "O email em questão foi uma manifestação transparente do prefeito Kassab para zelar pela ordem na cidade de São Paulo". Questionada sobre o caso, Marta foi sucinta: "Fiquei pasma e não tenho palavras", disse, ontem, no Centro de Tradições Nordestinas (CTN), onde almoçou ao lado de seu vice, Aldo Rebelo (PC do B), e da deputada Luiza Erundina (PSB-SP). O deputado Edson Aparecido (PSDB), coordenador da campanha de Geraldo Alckmin, negou a intenção de procurar a Justiça: "A opinião pública é que vai avaliar melhor essa questão". Segundo o advogado Everson Tobaruela, especialista em direito eleitoral, Kassab pode até perder direitos políticos se ficar caracterizado que ele usou a máquina.

Fernanda Yoneya e Roberto Almeida, O Estadao de S.Paulo

28 Julho 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.