PT paulista pediu a militantes que não usassem símbolo do partido

Houve orientação para que militantes do partido não fossem ao ato das centrais na Avenida Paulista com material ligado à legenda, como cartazes e camisetas

Carla Araújo - Agência Estado,

11 de julho de 2013 | 15h32

O presidente do PT paulista, deputado estadual Edinho Silva, disse que decidiu, após conversa na quarta-feira, 10, com representantes das centrais sindicais, orientar o Diretório Municipal para que os militantes do partido não fossem ao ato das centrais na Avenida Paulista com material ligado à legenda, como cartazes e camisetas.

O PT municipal havia convocado um ato dos militantes para as 14 horas desta quinta-feira, 11, no vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp), mesmo local em que por volta do meio-dia começou a manifestação pelo Dia Nacional de Lutas, convocado pelas principais centrais sindicais do País.

Após a conversa com as centrais, Edinho falou com a vereadora Juliana Cardoso, presidente do diretório do PT paulistano, e pediu para que o apoio do partido aos atos das centrais não fosse ostensivo. "Estamos aqui hoje", afirmou. "O PT é apoiador desse movimento, mas não somos líderes nem convocamos os atos."

Tudo o que sabemos sobre:
protestosSPPT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.