PT paulista pede afastamento do presidente da Nossa Caixa

A liderança do PT na Assembléia protocolou, nesta sexta-feira, representação na Procuradoria Geral do Estado pedindo o afastamento do presidente da Nossa Caixa, Carlos Eduardo Monteiro, por improbidade administrativa. "Pedimos seu afastamento porque julgamos que ele não pode continuar desempenhando cargo público tendo seu nome ligado à denúncias graves", disse o líder do partido na Casa, Enio Tatto, autor da representação, justificando sua representação. O documento aponta três fatos pelos quais Monteiro precisa ser investigado e prestar esclarecimentos. O presidente seria o responsável por um gasto de R$ 44,8 milhões em publicidade sem contratação favorecendo as empresas Colucci e Associados e Full Jazz Propaganda. Monteiro teria também beneficiado empresas de propaganda pertencentes a integrantes da base governista na Assembléia e participado da compra em duplicidade de 500 fornos a gás para doação ao programa das padarias artesanais do Fundo de Solidariedade do Estado de São Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.