PT não teme investigação, diz Chinaglia

O líder do PT na Câmara, Arlindo Chinaglia (SP) afirmou hoje que o partido não teme nenhuma investigação sobre o escândalo que envolveu o ex-assessor do ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu, mas não aceita a suspeita de envolvimento do governo no caso, uma vez que a denúncia ocorreu em outro período governamental e se refere especificamente a Waldomiro Diniz. Chinaglia criticou o fato de a denúncia contra Diniz só ter sido feita agora. "Os denunciantes falharam perante o interesse público ao não apresentar a denúncia e impedir que Diniz fosse nomeado". Segundo Chinaglia, se o bicheiro tinha as informações e acesso a dados fornecidos por câmeras do aeroporto, "ele deveria estar articulado com quem podia fazer isso". Segundo o líder, o PT não está dividido nesse assunto, mas os deputados lamentam que o ex-sub-chefe parlamentar tenha sido contratado. "Mas não podemos permitir que o governo seja atacado de forma generalizada", disse o líder.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.