PT não abre mão da candidatura de Padilha, diz Carvalho

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, garantiu que o PT não abre mão da candidatura do ex-ministro Alexandre Padilha para as eleições estaduais de São Paulo. No entanto, disse Carvalho, o PMDB "apresentou um candidato que apoia a presidente Dilma e vai ter a recíproca". O PT no Estado pode viver uma reviravolta diante da possibilidade de PCdoB e PP debandarem da campanha de Padilha e apoiarem o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, do PMDB.

BEATRIZ BULLA E VALMAR HUPSEL FILHO, Agência Estado

30 Junho 2014 | 17h41

"Não vou falar da aliança aqui, que não conheço. Nós apostamos muito na candidatura do Padilha enquanto partido e enquanto governo vamos apoiar os partidos que nos apoiarem", disse Carvalho nesta tarde, após evento na prefeitura de São Paulo, ao ser questionado sobre a situação. O ministro disse que a prática de "dois palanques" é histórica. "Lula participou de vários palanques duplos em vários estados", lembrou.

Haddad

Ao ser indagado sobre a baixa aprovação do prefeito Fernando Haddad em pesquisas de opinião, Carvalho disse que o partido não irá "de jeito nenhum" esconder o petista na campanha de Padilha. "O Haddad é uma referência importante para nós. Sabemos que muita coisa que está sendo plantada amanhã vai dar resultado", afirmou o ministro. "Quem não conhece dificuldade, melhor sair da política", completou.

"Depois de 12 anos no, governo que já conheceu o céu e o inferno, avalio que a pesquisa não é absoluta. É importante, equipe de trabalho não pode ficar cega, mas as mudanças nem sempre acontecem na velocidade que você espera", disse o ministro.

Mais conteúdo sobre:
eleições PT SP Gilberto Carvalho

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.