PT formaliza apoio a Marco Aurélio Garcia após gestos obscenos

Em nota, partido culpa a imprensa e diz que tem orgulho de ter o assessor entre seus quadros

01 de agosto de 2007 | 17h48

A Executiva Nacional do PT decidiu na última terça-feira, 31, formalizar o apoio manifestado há vários dias a Marco Aurélio Garcia, assessor especial do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, filmado comemorando com gestos obscenos a notícia de que o acidente da TAM em São Paulo poderia ter sido resultado de um problema na aeronave.   O assessor, que é também vice-presidente do PT, reafirmou na reunião da última terça que não teve a intenção de desrespeitar as vítimas do acidente e chegou a manifestar a interlocutores a insatisfação com o fato de alguns petistas não o terem apoiado. Na nota, o partido culpa a imprensa e diz que tem "orgulho de tê-lo entre seus quadros".   Leia a íntegra da nota de solidariedade do PT: 1. A Comissão Executiva Nacional do PT, reunida em 31 de julho, presta irrestrita solidariedade ao companheiro Marco Aurélio Garcia, 1º vice-presidente do partido;2. Depois de manipular a opinião pública, na tentativa de culpar o governo Lula pelo trágico acidente com o avião da TAM - sem que se soubesse sequer as condições em que o desastre havia ocorrido - a mídia nacional dedicou-se ao exercício do sensacionalismo barato contra Marco Aurélio, atribuindo caráter "comemorativo" a um gesto captado clandestinamente e que, na verdade, extravasava sua indignação contra o noticiário tendencioso e parcial dos dias anteriores;3. Nos últimos meses, Marco Aurélio tem se destacado como um dos críticos mais firmes e incisivos do comportamento da imprensa brasileira em relação governo Lula, o que talvez explique tamanha ferocidade contra ele; 4. Marco Aurélio Garcia é respeitado não só pelos petistas, mas por amplos setores culturais, intelectuais e políticos do Brasil e de vários outros países. O PT reitera o orgulho de tê-lo entre seus quadros. São Paulo, 31 de julho de 2007Comissão Executiva Nacional

Tudo o que sabemos sobre:
Marco Aurélio Garciagestos obscenos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.