Ernesto Rodrigues/AE
Ernesto Rodrigues/AE

PT foi incapaz de evitar greve da polícia na BA, diz senador

José Agripino Maia (DEM-RN) critica condução do governo baiano na condução da negociação e ataca atuação do governo federal

Gustavo Uribe, da Agência Estado

06 de fevereiro de 2012 | 12h22

SÃO PAULO - O presidente nacional do DEM, José Agripino Maia, disse há pouco que houve incapacidade do governo do PT em evitar que se instalasse uma greve da Polícia Militar no Estado da Bahia. Na avaliação do dirigente, houve negligência tanto das administrações federal e estadual, ambas comandadas pelo Partido dos Trabalhadores, ao não antecipar o diálogo com os grevistas. "O Brasil está perplexo e profundamente preocupado com o que está acontecendo na Bahia, pela incapacidade do governo do PT de, pela via da negociação, evitar que uma greve desse porte se instalasse", afirmou, nesta segunda-feira, 6, durante encontro de dirigentes do partido na capital paulista.

Agripino Maia disse, ainda, que na Bahia os governos estadual e federal se confundem, porque são "unha e carne". "Na Bahia, o governador Jacques Wagner, a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva são uma coisa só." E continuou: "Não vamos dissociar a negligência do poder estadual com a do poder federal, porque o que não houve foi a capacidade de evitar a greve." O dirigente frisou, ainda, que os agentes públicos têm de evitar que uma greve da PM aconteça porque, uma vez instalada, ela torna-se incontrolável.

O presidente nacional do DEM lembrou que o governo federal não enviou a Força Nacional em uma greve semelhante da PM, ocorrida recentemente no Ceará. "Mas, na Bahia, o governo federal mandou a Força Nacional em 24 horas", criticou.

Tudo o que sabemos sobre:
Salvadorgreve de PMsAgripino

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.