'PT errou ao entregar a hegemonia ao PMDB', diz Ciro Gomes

"Partido tem que engolir, com casca e tudo, o que há de pior na política brasileira", analisou o deputado

Luciano Coelho, Especial para o Estado

21 de agosto de 2009 | 12h39

O deputado federal Ciro Gomes (PSB) confirmou, em Teresina, a sua candidatura a presidente da República, e não a governador de São Paulo. Ele disse que existe muita imundíce e sujeira na política brasileira, e que devem ser espanada para revitalizar e renovar a política. Ciro Gomes afirmou que o PT cometeu um grave erro político ao entregar ao PMDB a hegemonia moral e intelectual ."O PT está em contradição. Sempre cultivou a ética e agora tem que engolir, com casca e tudo, o que há de pior na política brasileira", analisou o deputado.

 

Sobre o cenário político, Ciro Gomes disse que esta é a fase das especulações e política é um pouco arte também. "Neste momento o PSB tem muitas clarezas. Somos convergentes ao projeto estratégico de país que o presidente Lula hoje lidera. O partido entende que tem que apresentar sua própria cara, seu próprio rosto, seu próprio projeto, suas próprias ideias ao conjunto da sociedade brasileira, apresentando a minha candidatura a presidente da República", confirmou.

 

"Mas uma coisa casada com a outra, nos obriga a conversar. Na conversa, como as pessoas fazem, conversam aqui e contam ali, o que é especulação, às vezes parece plano. Tem cogitação do Governo de São Paulo, mas não é o que eu desejo. Eu desejo ser candidato a presidente da República. Tem cogitação de vice e não é o que eu desejo. Mas qualquer pessoa se sentiria honrada em servir ao país nestas circunstâncias. O importante é que chamemos o povo para discutir e revitalizar a política brasileira", destacou.

 

Ciro Gomes esteve em Teresina participando de um congresso médico e para fazer reuniões políticas com o PSB do Estado, que tem o vice-governador Wilson Martins como candidato a governador em 2010.

Tudo o que sabemos sobre:
Ciro GomesPTPMDB

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.