PT e PPS querem processar ACM por falta de decoro

O PT e o PPS entregam nesta quarta-feira ao presidente do Senado, Jader Barbalho (PMDB-PA), o pedido de abertura de processo por falta de decoro parlamentar contra o ex-presidente do Senado Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA). Ao todo, a oposição irá encaminhar à Mesa Diretora do Senado três requerimentos. Além do pedido de cassação de ACM, os requerimentos, que serão apresentados pelo líder do bloco de oposição no Senado, José Eduardo Dutra (PT-SE), vão tentar abranger todas as declarações feitas pelo ex-presidente do Senado à revista IstoÉ. Um dos requerimentos vai solicitar que o senador baiano encaminhe à Comissão de Fiscalização e Controle os documentos que disse ter em seu poder e que, segundo ACM, comprovariam irregularidades cometidas por aliados do presidente Fernando Henrique Cardoso. Também será entregue um segundo requerimento solicitando que o Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado ouça ACM sobre a informação de que a senadora Heloisa Helena (PT-AL) teria votado contra a cassação do ex-senador Luiz Estevão. O último requerimento é para que o Conselho de Ética se pronuncie sobre afirmações de ACM ao Ministério Público de que ele teria obstruído os trabalhos de investigação sobre a suposta ligação do ex-secretário-geral da Presidência da República Eduardo Jorge Caldas Pereira com a fraude nas obras do Fórum Trabalhista de São Paulo. O ex-presidente do Senado garantiu que não falou desse assunto com os procuradores. Paralelamente aos requerimentos que serão entregues nesta qurta-feira ao presidente Jader Barbalho, os partidos de oposição continuam a coleta de assinaturas para instalar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) destinada a investigar as denúncias de corrupção feitas por ACM. Antes do carnaval, a oposição tinha conseguido recolher 19 assinaturas de senadores e 118 de deputados para a abertura de uma CPI mista. São necessárias, pelo menos, 27 assinaturas de senadores e 171 de deputados para a abertura de CPI.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.