PT e PMDB poderão ter candidaturas próprias em SP

O presidente do PT paulista, deputado estadual Edinho Silva, admitiu hoje a possibilidade de que PT e PMDB caminhem separadamente nas eleições para prefeito de São Paulo em 2012. Pelo menos no primeiro turno.

GUSTAVO URIBE, Agência Estado

06 de maio de 2011 | 20h54

Edinho garantiu que o PT terá candidatura própria e defendeu que uma eventual candidatura do deputado federal Gabriel Chalita pelo PMDB seja recebida com respeito. "Não precisamos que todos os aliados estejam juntos em um primeiro momento", afirmou, em evento do partido na capital paulista. "Se for possível, seria o ideal. Se não for possível, estaremos juntos no segundo turno".

Edinho destacou que Chalita - hoje no PSB, mas com adesão ao PMDB já confirmada - faz parte da base de apoio ao governo da presidente Dilma Rousseff e que é uma liderança com capacidade para disputar a Prefeitura de São Paulo. "Podemos procurar o PMDB, mas sempre com muito respeito, enxergando que o partido está construindo uma candidatura, uma liderança que tem todas as condições de disputar a Prefeitura".

O presidente estadual do PT disse acreditar que a sigla encontrará um nome natural para as eleições municipais em São Paulo, sem a necessidade de realização de prévias. "Acredito no diálogo e que é possível, sim, construirmos uma candidatura que unifique o PT", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
PrefeituraSPeleiçõesPTPMDB

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.