PT e PMDB devem lançar candidatos próprios no Rio

Em encontro nesta quinta, lideranças das duas siglas não abriram mão de candidaturas

Wilson Tosta,

17 de outubro de 2013 | 17h09

Rio - Depois de um almoço de cerca de duas horas no Palácio Guanabara, sede do governo fluminense, PT e PMDB reafirmara a disposição de disputar o governo do Rio em 2014. No evento, estiveram presentes o governador Sérgio Cabral Filho (PMDB), o vice-governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) e o presidente do PT, Rui Falcão. As candidaturas definidas foram a do próprio Pezão e a do senador petista Lindbergh Farias.

"O PMDB não abre mão de ter candidato", disse o vice-governador após o encontro. Ele também ressaltou que o PMDB quer um palanque único no Rio para a disputa do governo do Estado e a candidatura da presidente Dilma Rousseff à reeleição. "Vamos fazer um grande esforço para manter essa aliança", disse Pezão, referindo-se ao governo de coalizão chefiado por Cabral, que tem a participação do PT. O partido tem marcada para o dia 25 de novembro uma reunião do diretório regional em que deverá formalizar sua saída da administração peemedebista.

Pezão ressaltou, contudo, que a decisão de lançar candidaturas só se dará em junho do ano que vem. Já Falcão reafirmou o lançamento de Lindbergh e declarou que o PMDB reconhece o direito do PT de ter candidato próprio, embora o governador evidentemente queira o apoio para a candidatura de Pezão. "Vim aqui fazer uma visita ao governador. Fizemos uma avaliação da conjuntura", disse o presidente do PT ao sair.

Tudo o que sabemos sobre:
PMDBPTRio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.