PT do Rio tenta se unir para 2002

A luta interna que vem consumindo o PT fluminense e foi responsável pelo fracasso eleitoral do partido na campanha do ano passado - na qual elegeu apenas um dos 92 prefeitos do Estado - pode estar com os seus dias contados. Com o apoio da direção nacional do partido, os deputados Jorge Bittar, da moderada Articulação nacional, e Milton Temer, do Refazendo, grupo mais à esquerda, estão defendendo o nome do deputado estadual Chico Alencar como o candidato de consenso do PT para a disputa ao governo do Estado em 2002.A idéia é evitar a realização das prévias, marcadas para abril do ano que vem, que podem rachar de novo o partido internamente. "A chamada repactuação do PT só vai acontecer se lançarmos já um nome de consenso para disputar o governo do Estado, e esse nome até agora é o do Chico Alencar, justamente porque é uma pessoa que não sofre vetos internamente", afirmou Temer, que nesta sexta-feira participou de um ato organizado pelo PT, no Buraco do Lume, no Centro do Rio, sobre as eleições da Câmara e do Senado.O deputado acredita que o lançamento de um nome único para disputar o governo em 2002 deve acontecer até abril deste ano, antes das eleições para a presidência dos diretórios regional e municipal, agendadas para o segundo semestre.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.