PT do Rio deve eleger presidente que apoia aliança com Cabral

Resultado, que só será homologado na próxima quinta-feira, é contestado por aliados de Lindberg Farias

Alfredo Junqueira, da Agência Estado,

07 de dezembro de 2009 | 14h05

Com mais de 27 mil votos já apurados, a comissão eleitoral do PT do Rio dá como certa a eleição do deputado federal Luiz Sérgio ao cargo de presidente regional do partido. Embora ainda faltem computar votos de militantes de pequenos diretórios da legenda no interior do Estado, dificilmente o quadro atual será revertido. Pela última parcial divulgada, o parlamentar tem 13.646 votos contra 13.067 de seu adversário, o ex-subsecretário estadual de Direitos Humanos Lourival Casula.

Casula é o candidato de Lindberg Farias, o prefeito de Nova Iguaçu que quer concorrer ao governo do Estado a despeito dos pedidos do presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo apoio do partido à reeleição do governador Sérgio Cabral, do PMDB. A candidatura de Luiz Sérgio, por sua vez, representa grupos favoráveis ao apoio a Cabral já no primeiro turno.

O resultado, divulgado nesta segunda-feira, 7, deverá ser homologado na quinta-feira, 10, na reunião da comissão de organização eleitoral do partido. Até lá, é esperada uma chuva de recursos e protestos contra o processo de votação. Militantes de Casula afirmam que houve fraude em vários municípios do interior. Aliados de Luiz Sérgio também dizem que houve irregularidades.

Para o secretário de organização do PT do Rio, Ernesto Braga, no entanto, "é mais complicado mudar o resultado de uma eleição com a margem que Luiz Sérgio conseguiu estabelecer".

Na avaliação de membros do partido, o PT do Rio deve sair dividido do de eleição interna. 

Tudo o que sabemos sobre:
PTRioeleicoesfraude

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.