PT diz que PSD não é adversário nas eleições de 2012

O PSD não será tratado como adversário do PT nas eleições de 2012. O Congresso Nacional do PT, realizado hoje em Brasília, listou como oponentes nas próximas eleições municipais apenas PSDB, DEM e PPS. Uma emenda apresentada pedia a inclusão do partido em formação como adversário, mas não foi aprovada.

EDUARDO BRESCIANI, Agência Estado

04 de setembro de 2011 | 15h06

O presidente petista, Rui Falcão, defendeu que não se pode fazer restrição a um partido ainda inexistente. "Pessoalmente, eu não acho que deva se fazer restrição a um partido que não existe ainda". O PSD tenta ainda obter registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para poder disputar as próximas eleições.

Apesar do gesto para o partido idealizado pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, o presidente petista ressaltou que ele não é considerado aliado e que o PT continuará fazendo oposição à sua administração e terá candidato à sua sucessão.

A resolução política do PT proíbe alianças na cabeça das chapas com PSDB, DEM e PPS. Com isso, petistas enxergam brechas para aliança com a oposição, desde que estes não estejam concorrendo aos cargos de prefeito ou vice. A composição é feita sob medida para Belo Horizonte, cidade onde o prefeito Márcio Lacerda (PSB) tem um vice petista e conta com o apoio do PSDB.

Mais conteúdo sobre:
PTCongressoPSD

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.