PT diz que filiações ao partido aumentaram após a crise

No dia em que completa 26 anos, o PT está informando no seu site que o número de filiados aumentou após o início da crise que afastou o presidente, o tesoureiro e o secretário do partido. Segundo o Núcleo Nacional de Carteiras, o PT iniciou 2006 com 24.165 filiados a mais do que tinha no começo do ano passado. O partido diz que em 2005 entraram 29.583 pessoas e deixaram o PT 5.418. O estudo diz que os petistas eram 840.108 em janeiro de 2005 e aumentaram para 864.273 em janeiro de 2006. Em 12 meses, o aumento do quadro de filiados foi de 3%.O levantamento do partido diz que o total de desfiliados foi maior no primeiro semestre (3.409) do que no segundo (2.009), quando a crise foi mais grave. O PT diz que 28% dos que entraram assinaram a filiação a partir de agosto.Segundo o secretário nacional de Organização, Romênio Pereira, os novos filiados ?são pessoas de setores sindicais, de movimentos populares, das universidades, que, diante dos ataques da direita, entraram no partido para mostrar que estão do nosso lado?.O PT garante que cresceu em todos os Estados Ceará (18,9%), Roraima (13,4%), Bahia (11%), Rio Grande do Norte (10,2%) e Acre (10,1%). São Paulo é o Estado com maior número de filiados (196.729), seguido por Minas Gerais (86.467), Rio Grande do Sul (81.430), Rio de Janeiro (65.764) e Paraná (51.700).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.