PT diz que e-mail de Lula 'não tem a ver com campanha'

O vice-presidente nacional do PT, Alberto Cantalice, garantiu nesta quarta-feira, 16, que a ação de enviar um e-mail com uma mensagem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não tem caráter eleitoral. "Não tem nada a ver com campanha", disse, com exclusividade ao Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado. Segundo ele, no entanto, caso a lei venha permitir o uso das redes sociais nas eleições, a sigla não hesitará em usá-la. "Se a lei permitir lá na frente vamos usar as redes para difundir os nossos candidatos", afirmou.

CARLA ARAÚJO, Agência Estado

16 de outubro de 2013 | 18h05

Segundo Cantalice, o teor da mensagem não tem cunho eleitoral e "em nenhum momento toca no nome da nossa candidata ou de qualquer candidato a governador". O petista pondera que hoje "todo mundo tem rede social". "O Aécio (Neves) tem, a Marina (Silva) tem, o (Eduardo) Campos tem", afirmou, referindo-se aos prováveis adversários da presidente Dilma Rousseff em 2014. Ele não lembrou, contudo, que a própria presidente Dilma Rousseff reativou sua conta no Twitter.

A ideia de enviar uma mensagem do ex-presidente partiu do Diretório Nacional e, segundo Cantalice, o e-mail foi enviado a filiados, militantes, simpatizantes e para as demais pessoas cadastradas no mailing do partido. "O Diretório Nacional pediu para o Lula fazer essa carta, porque ele é uma figura muito forte, com muita credibilidade", afirmou.

Além de ser distribuída por e-mail, a mensagem do ex-presidente está em destaque nas redes sociais do PT e também de Lula. "Já estamos tendo uma repercussão muito grande", afirmou o dirigente, destacando que apenas nesta quarta quase duas mil pessoas passaram a "curtir" a página do partido. "É como se fosse um pontapé inicial para ampliar a difusão das nossas ideias na rede. A carta é proativa, não ataca ninguém, só pede para as pessoas se somarem", reforça.

Segundo Cantalice, o poder do ex-presidente nas redes sociais pode ser medido pela sua popularidade. "O facebook dele tem 375 mil curtidas e a página do PT tem 54 mil, mas hoje está um ponto fora da curva, está explodindo", frisou.

A mensagem

O texto escrito pelo ex-presidente tem como título "Lula enviou uma mensagem para você" e pede que o leitor "acompanhe, curta e participe das páginas do PT nas redes sociais e se informe". "Todos sabemos que a internet está sendo cada vez mais utilizada pelas pessoas para conversar sobre política e se informar sobre o que está acontecendo no Brasil e no mundo", diz um trecho do da carta. "É nosso papel mostrar dados que não aparecem em outros lugares."

A mensagem começa com o famoso bordão do ex-presidente "Companheiro/a" e destaca feitos da década de administração petista no comando do País. "Não existe tema em que não tenhamos grandes avanços para mostrar", exalta Lula.

O ex-presidente Lula pede ainda que as pessoas tenham atenção ao debater e divulgar informações na internet para não "colaborar com a criação de uma série de informações e acusações falsas que têm surgido na rede". "Lembre sempre de checar as informações antes de divulgá-las", alerta Lula.

O e-mail de Lula ainda diz que o PT não deve reclamar de não ter espaço "em outras mídias". "Vamos utilizar essa ferramenta fantástica que é a internet para falar do nosso projeto", afirma.

Por fim, Lula termina reforçando o convite para que o internauta junte-se ao partido. "Quanto mais gente participar, quanto mais a política for debatida, mais consolidada estará a nossa democracia e mais nosso país avançará em direção a uma sociedade mais justa para todos. Participe deste debate e vamos continuar transformando o Brasil", conclui.

Tudo o que sabemos sobre:
PTe-mailLula

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.