PT diz que comitê pró-Farc é de secretário do PSB

O secretário de Relações Internacionais do PT, deputado Aloízio Mercadante (SP), tentou desvincunlar do partido a inauguração, no próximo dia 20, de um comitê de apoio às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) em Ribeirão Preto, no interior paulista. Embora o prefeito da cidade, Antônio Palocci Filho, pertença aos quadros do PT, a iniciativa partiu do secretário municipal de Esportes, Leopoldo Paulino, que é do PSB. "Sobre esse comitê, vocês devem perguntar ao governador Anthony Garotinho", sugeriu Mercadante. No Rio, o candidato à presidência pelo PSB não quis comentar o assunto. Mercadante disse que a posição do PT com relação à Colômbia é pela retomada do diálogo, a favor da paz e do desarmamento. Ele revelou que o partido enviou, na semana passada, uma carta aos dirigentes da guerrilha colombiana, pedindo a imediata libertação da senadora e candidata à Presidência Martha Catalina Daniels, seqüestrada pelas Farc. Segundo Leopoldo Paulino, um dos principais objetivos do comitê é melhorar a imagem das Farc, mostrando que o grupo não atua no narcotráfico e não é uma organização criminosa, mas de atuação política. O prefeito de Ribeirão Preto, escolhido para coordenar a campanha de Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República, evita falar sobre o assunto.O secretário garante que não sofreu sinalização de Palocci contra a formação do comitê. Leopoldo Paulino afirma que está ligado ideologicamente às Farc, já que foi guerrilheiro e defende os companheiros da Colômbia. Ele informou que mantém constantes contatos com representantes das Farc por e-mail, mas não revela o nome das pessoas com quem troca correspondências eletrônicas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.