PT deve punir prefeito do RN que declarou apoio ao DEM

O pleito eleitoral no Rio Grande do Norte poderá culminar com baixas nos quadros do Partido dos Trabalhadores. A Executiva do partido decidiu abrir processo ético contra todos os filiados que não sigam a orientação de apoiar a reeleição do governador Iberê Ferreira (PSB), que é apoiado pelo PT.

ANNA RUTH DANTAS, Agência Estado

24 de setembro de 2010 | 14h52

O primeiro a ser punido foi o prefeito do pequeno município de Antonio Martins, Edmilson Fernandes de Amorim. O gestor da cidade, que tem apenas 7.245 habitantes e 5.524 eleitores, declarou apoio à senadora Rosalba Ciarlini (DEM), que disputa o governo do Estado. A decisão da cúpula do PT foi suspender a filiação do gestor.

"Será instaurado um processo na Comissão de Ética contra ele. O mais grave feito por ele (o prefeito de Antonio Martins) foi o desrespeito com o conjunto do partido, que resolveu democraticamente escolher a aliança do PSB", disse o presidente estadual do PT, Eraldo Paiva. Ele afirmou que o processo contra o prefeito Edmilson Fernandes poderá culminar com a expulsão ou outro tipo de punição, mas foi contundente: "eu defendo que ele seja expulso e aí, pela lei da Fidelidade Partidária, perderá o cargo".

Eraldo Paiva ressaltou que o PT tem um candidato ao Senado, que é o ex-vereador de Natal Hugo Manso, tem candidatos a deputado federal, mas, mesmo assim, o prefeito de Antonio Martins declarou apoio a Rosalba Ciarlini (DEM) para o governo, José Agripino (DEM) e Garibaldi Filho (PMDB) para o Senado e ainda o deputado federal Betinho Rosado (DEM) para reeleição da Câmara dos Deputados. O único apoiado pelo prefeito que é do PT é o candidato a deputado estadual José Júlio.

O presidente do diretório petista destacou que todos os filiados, independentes de serem detentores de mandatos eletivos ou não, que não apoiarem os candidatos indicados pelo PT sofrerão um processo na Comissão de Ética. "A expulsão não será uma decisão da executiva, mas do partido. O primeiro passo é o processo na Comissão de Ética", completou.

A reportagem não conseguiu entrar em contato com o prefeito de Antônio Martins.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.