PT deve indicar réu do mensalão para CCJ da Câmara

O líder do PT na Câmara, Paulo Teixeira (SP), anunciou hoje que o partido vai indicar o deputado João Paulo Cunha (PT-SP) para presidir a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa. A decisão deve ser referendada pela bancada na próxima semana. Ex-presidente da Câmara, Cunha é réu no processo do mensalão - suposto esquema de compra de votos de parlamentares no primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva - que corre no Supremo Tribunal Federal (STF).

EDUARDO BRESCIANI, Agência Estado

16 de fevereiro de 2011 | 15h58

Para o líder do partido, esse passivo não é um problema para a indicação. "O João Paulo Cunha foi eleito pela população de São Paulo e teve uma grande votação. Ele tem uma enorme experiência por já ter sido presidente da Casa e tem toda a condição de exercer bem a função", afirmou Teixeira. A definição de Cunha para presidir a CCJ foi tomada em uma reunião de um grupo de trabalho de deputados do partido. Pelo acordo construído, Ricardo Berzoini (PT-SP), que também pleiteava o cargo, assumirá o comando da comissão em 2012.

O acordo divide ainda outras comissões da Casa entre as correntes do partido. A corrente Mensagem ao Partido vai indicar o presidente da comissão de Finanças e Tributação e a Movimento PT ficará com a Educação. Faz parte da composição a designação do relator do Orçamento de 2012. Segundo Teixeira, a tarefa caberá a Arlindo Chinaglia (PT-SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.