PT defende deputado Paulo Paim

O líder do PT na Câmara, deputado Walter Pinheiro, divulgou uma nota oficial da bancada do partido em defesa do deputado petista Paulo Paim (RS), que poderá ser processado por falta de decoro parlamentar por ter lançado contra um colega um exemplar da Constituição Federal, depois de rasgar três de suas páginas durante os debates da sessão em que a Câmara tentou, pela primeira vez, anteontem, votar o projeto que modifica a legislação trabalhista. "A bancada do PT manifesta sua mais absoluta solidariedade ao deputado Paulo Paim e afirma com toda a convicção que o processo intentado contra ele carece de fundamento. Da mesma forma, afirma que a Câmara dos Deputados gastaria melhor suas energias se se dedicasse a investigar denúncias mais graves que pesam contra determinados deputados", afirma a nota. Na avaliação do PT, o proposta do governo que altera a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) "tenta retirar direitos elementares dos trabalhadores", e "o deputado Paulo Paim atuou contra essa ignomínia com determinação e bravura, como é de seu estilo". "Provocado por um parlamentar de direita, reagiu com legítima indignação", diz o texto. Destaca o fato de Paim ser "negro que reivindica a memória da luta de sua raça contra a barbárie da escravidão" e afirma que ele foi "aluno exemplar do Senai, sindicalista combativo e fundador da CUT", considerando-o "um deputado brilhante, patrimônio do PT, do povo gaúcho e da Nação brasileira". E conclui o texto: "A bancada informa à opinião pública que não se intimidará com a ameaça contra o deputado Paulo Paim e que irá às últimas conseqüências na defesa de um mandato legítimo, digno e indispensável à defesa dos trabalhadores e dos aposentados. Paulo Paim, os que vão nascer te saúdam."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.