PT de SP diz que prioriza alianças com base de Dilma

Mesmo com o anúncio de que o PT está no radar de alianças do PSD, o presidente do diretório municipal petista, vereador Antonio Donato, disse que o partido só vai se pronunciar sobre a eventual proposta do prefeito Gilberto Kassab quando for procurado por ele. "Nós não vamos procurá-lo. Se ele (Kassab) nos procurar, vamos conversar civilizadamente", afirmou.

DAIENE CARDOSO, Agência Estado

31 de janeiro de 2012 | 18h18

Segundo Donato, o PT manterá a resolução do Conselho Político do pré-candidato Fernando Haddad, que no último sábado (28) decidiu que priorizará as negociações com os cinco partidos da base aliada do governo Dilma Rousseff (PSB, PDT, PCdoB, PR e PMDB). Até segunda ordem, não haverá mudança de estratégia. "Vamos continuar cuidando das nossas alianças", disse.

Na opinião do dirigente petista, a formalização da oferta de aliança com o PT ainda é remota, uma vez que o apoio do PSD a Haddad é encarado publicamente por Kassab como uma alternativa caso a candidatura do vice-governador Guilherme Afif Domingos não se sustente até o início da campanha eleitoral. "O Kassab trata a gente como alternativa e não como prioridade", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.