PT de Salvador é proibido de exibir novela em comício

A Justiça Eleitoral de Salvador proibiu o PT de retransmitir, por telões, qualquer cena do último capítulo de "Avenida Brasil" nesta sexta (19), no comício em que o candidato Nelson Pelegrino exibirá aos eleitores o seu maior cabo eleitoral, a presidente Dilma Rousseff, em comício marcado para o bairro de Cajazeiras, à noite.

JOÃO DOMINGOS, Agência Estado

18 de outubro de 2012 | 19h46

Os telões seriam instalados pelo PT para que o final da novela pudesse ser mostrado também aos eleitores do bairro suburbano, com cerca de 650 mil habitantes. Tudo para que os retardatários que não conseguissem voltar para casa a tempo de ver a novela pudessem assistir, do local do comício, o confronto final entre as protagonistas Carminha (Adriana Esteves) e Nina (Débora Falabella).

A decisão que proibiu a exibição da novela no comício de Pelegrino foi tomada pela juíza eleitoral Ana Conceição Guimarães Ferreira em ação movida pela coligação que apoia o candidato Antonio Carlos Magalhães Neto, do DEM. Na ação, com pedido de liminar, os advogados de ACM Neto alegaram que a exibição da novela caracterizaria um "showmício", o que é proibido pela Lei Eleitoral.

A magistrada concordou. E ainda determinou às Polícias Militar e Federal que compareçam ao comício de Pelegrino e da presidente da República para verificar se a proibição não está sendo desobedecida. Caso seja constatado que algum aparelho está exibindo o último capítulo da novela, este deverá ser lacrado e apreendido. E a coligação de Pelegrino multada.

A coincidência do horário de exibição do último capítulo de "Avenida Brasil" e o comício de Pelegrino e Dilma Rousseff, em Salvador, transformou-se em uma longa novela. A princípio, Dilma deveria participar da campanha de Fernando Haddad, em São Paulo, na sexta-feira. Mas o comando do PT apelou a ela para que aceitasse transferir a ida a São Paulo para o sábado, justamente para fugir à coincidência com o fim de "Avenida Brasil". Dilma concordou.

Como a presidente dispõe de pouco tempo, ela decidiu então que na sexta-feira participaria do comício de Nelson Pelegrino, em Salvador. Temendo o esvaziamento do ato, os petistas baianos anteciparam o horário da concentração das 20 hs para as 19 hs. Como a novela vai ao ar depois das 21 hs, haveria tempo de as pessoas voltarem para casa para ver o folhetim. Mas, por precaução, o PT decidiu instalar telões para os retardatários. O DEM recorreu e ganhou a liminar.

A coligação de Pelegrino divulgou nota dizendo que, ao proibir a novela, "ACM Neto mostrou que não gosta do povo", porque quer impedi-lo de ver o capítulo final de "Avenida Brasil".

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2012SalvadorPTJustiça

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.