PT de MG pede explicação a prefeito que apoia 'Dilmasia'

A Executiva Estadual do PT em Minas Gerais informou hoje que adotará medidas diante de qualquer apoio de filiados do partido às candidaturas de adversários no Estado. A Secretaria de Assuntos Institucionais do diretório mineiro notificou nesta semana o prefeito de Itinga, Charles Ferraz (PT), que no mês passado, durante evento na Cidade Administrativa, classificou como "uma boa ideia" e defendeu o voto casado para a presidenciável petista Dilma Rousseff e o governador Antonio Anastasia (PSDB), que disputa a sucessão estadual. O suposto movimento é chamado de "Dilmasia".

EDUARDO KATTAH, Agência Estado

03 de junho de 2010 | 17h44

Ferraz alegou que a população da cidade, de 14,7 mil pessoas, apoia as gestões estadual e federal e defende a continuidade. O prefeito, na ocasião, assinou convênio com o governo do Estado para receber R$ 250 mil para asfaltamento de uma área rural do município do Vale do Jequitinhonha - símbolo do lançamento do programa Fome Zero no primeiro mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O diretório estadual petista considerou a disposição manifestada pelo prefeito de apoio ao governador tucano como uma questão "inadmissível para qualquer filiado do PT". A Executiva Estadual determinou o prazo de 15 dias para que Ferraz esclareça as declarações à direção do partido. Procurado, o prefeito não foi localizado.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesPTDilmaAécio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.