PT começa a discutir sucessão de João Paulo Cunha na Câmara

Com sete pré-candidatos, a bancada do PT na Câmara começou a discutir nesta terça-feira a sucessão do presidente da Casa, João Paulo Cunha (PT-SP). Até a próxima semana, os pré-candidatos vão tentar conversar entre eles e com suas correntes partidárias, numa tentativa de afunilar a escolha. De acordo com o líder do PT na Câmara e um dos pré-candidatos, Arlindo Chinaglia (SP), os deputados petistas vão também conversar com aliados para ouvi-los sobre a sucessão. O PT quer afastar o risco de escolher um candidato e ter o nome rejeitado em plenário com uma eventual candidatura avulsa.Tradicionalmente, os presidentes da Câmara e do Senado são escolhidos entre os deputados de maior bancada. Neste caso, o PT na Câmara, e no Senado, o PMDB. O presidente do PT, José Genoino, presente à reunião desta terça com os pré-candidatos, distribuiu uma nota reafirmando o princípio da proporcionalidade, no qual o PT reivindica a presidência da Câmara, declarando que o partido vai trabalhar na escolha de um único nome, ouvindo os partidos aliados e os da oposição. Genoino afirma também reconhecer a legitimidade de todas as pré-candidaturas do partido, não se posicionando sobre nenhum nome. Os pré-candidatos são, além de Chinaglia, Walter Pinheiro (BA), Luiz Eduardo Greenhalgh (SP), Professor Luizinho (SP), Paulo Rocha (PA), Paulo Delgado (MG), Virgílio Guimarães (MG). Na reunião da bancada nesta terça, os deputados Paulo Bernardo (PR), José Eduardo Cardozo (SP) e Sigmaringa Seixas (DF) afirmaram que não entrarão na disputa. Eles também eram considerados pré-candidatos. Amanhã haverá uma nova reunião na qual participarão os sete pré-candidatos, José Genoino e a comissão eleitoral, composta por cinco deputados, para tentar reduzir os nomes. Já a bancada se reunirá na terça-feira para tratar da escolha de um único nome.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.