PT cobrará dívida de inadimplentes durante Diretório Nacional

O secretário de Finanças do PT, Paulo Ferreira, vai fazer um apelo para que os 4 mil petistas inadimplentes no governo federal paguem suas dívidas com o partido. Desde o primeiro mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, eles não desembolsam o dízimo mensal ao PT, que varia na proporção de 2% a 10% dos seus salários. Na caça aos caloteiros, Ferreira dará essa informação no sábado, no encerramento da reunião do Diretório Nacional petista. Atualmente, a dívida do PT nacional está em R$ 50 milhões, sem contar os débitos das seções estaduais e municipais. Deste total, R$ 10 milhões foram herdados da campanha de Lula. "Já fizemos renegociações com gráficas e bancos, como o BMG e Rural", afirmou Ferreira.O prédio que abriga hoje o Diretório Nacional do PT, no Setor Comercial Sul de Brasília, é o mesmo que sediou o comitê de Lula, no ano passado, quando o partido gastou cerca de R$ 600 mil com a reforma das instalações. Ferreira disse, porém, que foi necessária nova reforma e o desembolso de mais R$ 600 mil.Ao todo, o PT gastou cerca de R$ 1,2 milhão com reformas, em menos de um ano. Mas vai desativar sua sede na rua Silveira Martins, em São Paulo, e alugar um imóvel menor para instalar a estrutura das secretarias de Relações Internacionais, Mobilização Social e Finanças.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.