PT celebra 30 anos de fundação de olho na eleição presidencial

Atos, manifestações e festas serão promovidas por diretórios estaduais, municipais e no exterior

estadao.com.br,

10 Fevereiro 2010 | 12h03

 

SÃO PAULO - O Partido dos Trabalhadores comemora 30 anos de fundação nesta quarta-feira, 10. A data será celebrada durante o 4º Congresso Nacional da sigla, entre os dias 18 e 20 deste mês, em Brasília. Os 1.350 delegados eleitos no último PED vão se reunir com lideranças do PT para definir as estratégias do principal objetivo petista deste ano, que é eleger a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, como sucessora do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e dar continuidade ao seu projeto político.

 

Atos, manifestações e festas serão promovidas por diretórios estaduais e municipais pelo país afora e até mesmo no exterior. No site oficial do PT, a data é lembrada por vários deputados. Para eles, o partido deu ao Brasil um modelo competente de gestão administrativa, política e partidária.

 

Líder do PT na Câmara, o deputado Fernando Ferro (PE), "não é qualquer sigla que, em 30 anos, promove transformações de maneira ampla e profunda como as que o PT está promovendo no Brasil. De acordo com o deputado José Eduardo Cardoso (SP), a legenda "fez avançar a democracia, que avança e promove transformações e mais justiça. Estes 30 anos devem ser comemorados com muita alegria", afirmou. Para a deputada Maria do Rosário (RS) disse que a legenda "traz consigo muito da história da luta democrática do Brasil".

 

Em seu blog, o ex-ministro-chefe da Casa Civil José Dirceu (SP) escreveu que "num País de pouca tradição partidária como o nosso, no qual várias vezes as legendas partidárias foram extintas (em 1979 e 1965) até por ato de força das ditaduras, nunca mudamos de lado. Estivemos sempre junto ao povo brasileiro e à sua classe trabalhadora, razão de ser do PT que leva seu nome com orgulho."

 

Leia abaixo o manifesto da fundação do partido:

Mais conteúdo sobre:
PT30 anoscongressoLulaDilma

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.