PT: Castro une-se a Dirceu e Lula

O prefeito de Belo Horizonte, Célio de Castro (sem partido), ainda não definiu seu ingresso no Partido dos Trabalhadores (PT), hipótese considerada provável até por assessores próximos, mas selou ontem com os principais dirigentes da legenda, em encontro na capital, a realização de uma "marcha conjunta" para as eleições de 2002. Os presidentes nacional, José Dirceu, e de honra do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, tomaram café da manhã com Castro, em um hotel no centro da cidade, pertencente ao senador José Alencar (PMDB-MG), e saíram da reunião com um discurso afinado sobre o próximo pleito. A idéia dos três é tentar construir, também com a participação de alas chamadas progressistas do PMDB - das quais Alencar é uma das principais lideranças, em oposição ao vice-governador e correligionário Newton Cardoso - um projeto alternativo de centro-esquerda, no Estado e no País. "Conversamos sobre 2002 e, em Minas e no Brasil, vamos marchar juntos, inclusive com setores do PMDB que querem estar conosco num projeto nacional", disse Dirceu. Leia mais

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.