PT: carta de Serra ao Legislativo paulista é propaganda

A oposição classificou ontem como "overdose de propaganda" a mensagem ao Legislativo encaminhada pelo governador de São Paulo, José Serra (PSDB), nesta semana. Para parlamentares do PT e do PSOL, Serra usou um instrumento institucional cujo objetivo é prestar informações sobre as ações do governo para o ano que se inicia como peça publicitária da sua gestão.

AE, Agencia Estado

04 de fevereiro de 2010 | 11h56

"Essa mensagem se encaixa muito bem na onda de propagandas que o governo Serra intensificou a partir do fim do ano passado. É mais uma propaganda no meio dessa overdose", acusou o vice-líder do PT na Casa, Simão Pedro. "O texto fala muito pouco sobre o que o governo fará em 2010 e mais do que fez nos últimos anos. Não é esse o objetivo da mensagem", prosseguiu o petista.

Na carta, entregue segunda-feira pelo secretário da Casa Civil, Aloysio Nunes Ferreira, o governador faz uma lista extensa de referências a programas e projetos vitrines do seu governo e conclui que sua gestão fez, em 2009, investimentos "sem precedentes" na história de São Paulo.

O mesmo tipo de abordagem foi utilizado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em sua mensagem ao Congresso na abertura do ano legislativo. Lula também teceu elogios ao Bolsa-Família e ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), tudo como parte de um período de sete anos de um governo próspero.

O líder do PSDB na Assembleia, Samuel Moreira, rechaçou as críticas. Disse que o governador "prestou contas", já que a gestão está terminando. "Acho correto informar o que o governo fez nestes três anos. Além disso, o governador aponta para uma política forte de investimentos para 2010. Se quiser saber quais as ações para este ano é só pegar o Orçamento", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.