PSTU se oferece para abrigar radicais do PT

O PSTU, um dos mais radicais partidos de esquerda em atividade legal no Brasil, está oferecendo guarida para os três dissidentes do PT ameaçados de expulsão - a senadora Heloísa Helena (AL) e os deputados João Batista Araújo, o Babá (PA) e Luciana Genro (RS). Num comunicado assinado por seu presidente, José Maria, que disputou a Presidência da República no ano passado, eles são chamados a formar um "novo partido revolucionário e socialista no Brasil". "Nós, do PSTU, nos solidarizamos com esses companheiros que estão sendo perseguidos. E também felicitamos estes companheiros pela decisão política de honrar suas trajetórias de luta, negando-se a se comprometer em votar contra os trabalhadores", afirma Zé Maria, como é conhecido o dirigente. Ele cita falas dos deputados petistas Chico Alencar (RJ) e Ivan Valente (SP), que consideraram a ameaça de expulsão dos radicais como uma repetição da doutrina da "guerra preventiva" do presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, e pergunta: "Como não há crime, como pode haver punição?" No mesmo comunicado, Zé Maria conclama o povo brasileiro a romper com o governo petista. "O governo Lula está aprofundando o modelo neoliberal iniciado por Collor e Fernando Henrique", acusa o dirigente do PSTU. De acordo com ele, o governo, quando estende a mão, "o faz para as grandes empresas que sonegam a Previdência, ladrões que deveriam estar na cadeia e ter seus bens confiscados pelo Estado, ataca conquistas dos trabalhadores".Para Zé Maria, o governo Lula e o PT fizeram uma opção política de governar para os grandes capitalistas e por colocar-se a serviço do imperialismo. "As reformas do governo Lula são exigências do FMI, que preparam a entrada do Brasil na Alca (Área de Livre Comércio das Américas), se estabelecem no marco das negociações com os Estados Unidos e aparecem como iniciativa do governo, mas na verdade foram cozinhadas em Washington. Por isso, depois da reforma da Previdência virá a reforma trabalhista exigida pelo FMI e que FHC não conseguiu realizar até o final", diz Zé Maria.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.