PSOL vai ao STF contra arquivamento do caso Argello

Senado determinou arquivamento do processo na semana passada contra o suplente de Joaquim Roriz

ROSA COSTA E ANA PAULA SCINOCCA, Agencia Estado

27 de agosto de 2007 | 19h19

O PSOL entrou hoje com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) contra a decisão da Mesa Diretora do Senado que arquivou a representação contra o senador Gim Argello (PTB-DF) por suposta quebra de decoro parlamentar. O líder do partido na Câmara, deputado Chico Alencar (RJ), afirma que a ata da reunião só foi divulgada na noite de sexta-feira e que "sequer menciona quem votou de que maneira. É uma vergonha", disse.Os termos da denúncia contra Argello são as mesmos que levaram Joaquim Roriz (PMDB-DF), titular da vaga, a renunciar aos seis meses de mandato para não ser cassado. Ambos são investigados como suspeitos de envolvimentos no esquema de desvio de recursos do Banco Regional de Brasília (BRB), investigado pela Operação Aquarela da Polícia Civil.O partido ainda vai recorrer na quarta-feira ao plenário do Senado contra decisão da Mesa. Autor da denúncia, o senador José Nery (PSOL-AM) alega que o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), contaminou a decisão da Mesa, ao dar seu voto pelo arquivamento da denúncia antes dos demais colegas. "No mínimo foi uma postura incorreta", alega Nery sobre o voto de Calheiros. A praxe da Casa tem sido a de o presidente votar por último para não influenciar o resultado, já que a ordem de votação é ignorada pelo regimento da Casa.

Tudo o que sabemos sobre:
SenadoArgello

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.