PSOL-RJ quer investigar compra de terreno por prefeitura

O vereador Eliomar Coelho (PSOL) informou que vai pedir que o Ministério Público investigue a compra de um terreno de R$ 19,9 milhões pela prefeitura do Rio, com base em informações publicadas hoje pelo jornal O Estado de S. Paulo. A área pertence a duas empresas que fizeram doações para a campanha do prefeito Eduardo Paes (PMDB), em 2008. Para Eliomar, há indícios de improbidade administrativa, pois a transação favorece, com recursos públicos, um financiador eleitoral do prefeito.

ALFREDO JUNQUEIRA E BRUNO BOGHOSSIAN, Agência Estado

06 de outubro de 2011 | 19h09

Donas do terreno, a Rossi Residencial e a PDG Realty fizeram doações de R$ 200 mil e R$ 45 mil à candidatura de Paes, respectivamente. A Rossi também deu R$ 60 mil para a campanha à Câmara Municipal do chefe de gabinete do prefeito, o vereador licenciado Luiz Antonio Guaraná (PMDB).

A prefeitura declarou que a escolha do terreno foi baseada em critérios técnicos e negou favorecimento de doadores de campanha. A Rossi afirmou que suas atividades são desenvolvidas com total transparência e que vendeu o espaço à prefeitura abaixo do valor de mercado. A PDG informou que não se manifestaria sobre o assunto.

Tudo o que sabemos sobre:
terrenoprefeituraRJ

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.