PSOL quer investigar terminal citado na Operação Santa Tereza

Proposta partiu do grupo de oposição ao prefeito, do PDT de Paulinho da Força

TATIANA FÁVARO, Agencia Estado

12 de maio de 2008 | 18h18

A bancada do PSOL em Campinas busca assinaturas para a abertura de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para investigar "possíveis irregularidades e desvio de recursos públicos envolvendo liberação de recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) na construção do terminal de ônibus" da cidade. A proposta partiu do grupo de oposição ao prefeito Hélio de Oliveira Santos, do mesmo PDT do deputado  Paulo Pereira da Silva, investigado por suposta participação em esquema de desvio de recursos do banco.   Veja também:  Entenda a Operação Santa Tereza   ONG da mulher de Paulinho recebeu R$ 1 mi do BNDES  Vice da Força é dirigente de entidade que recebeu R$ 82 mil  Acusado doou R$ 37 mil de origem incerta a ONG da mulher de Paulinho  Corregedor quer processo de cassação para Paulinho  Paulinho diz estar 'apanhando' no caso BNDES e abrirá sigilosO terminal rodoviário de Campinas é citado no relatório da Operação Santa Tereza, da Polícia Federal, que investiga o desvio dos recursos de empréstimos do BNDES. Segundo relatório, conversa entre o ex-assessor do deputado pedetista, João Pedro de Moura, e o empresário Marcos Vieira Mantovani fala em "um projeto de interesse do grupo relativo à construção de terminal rodoviário em Campinas". Até o momento, o PSOL conseguiu cinco assinaturas das 11 necessárias para a abertura da CEI. "Vai ser difícil, o prefeito tem maioria ampla na Câmara", afirmou o vereador Paulo Bufalo (PSOL). "Mas o que nós queremos é ter informações sobre possíveis pequenos contratos com o BNDES de empresas privadas ou subcontratadas", afirmou. O PSOL também tenta aprovar um requerimento de informações ao Executivo sobre o assunto.De acordo com o secretário de Comunicação da Prefeitura de Campinas, Francisco de Lagos, a administração tem dois pedidos feitos ao BNDES, mas nenhum recurso foi liberado até o momento. O primeiro refere-se a R$ 18,8 milhões para o Programa de Modernização da Administração Tributária e da Gestão dos Setores Sociais Básicos (PMAT). O segundo, de R$ 160 milhões para o Plano de Intervenções para Implantação da Rede Integrada de Transporte Coletivo de Campinas, projeto de R$ 245 milhões (R$ 85 milhões de contrapartida da prefeitura).

Tudo o que sabemos sobre:
PSOLPDTOperação Santa Tereza

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.