PSOL quer fim do voto secreto no Congresso

Os parlamentares do PSOL (Partido do Socialismo e da Liberdade) lançam na próxima terça-feira (28), no Congresso Nacional, a campanha "Quero saber como meu representante vota". Desde a última sexta (24), os deputados do partido estão recolhendo assinaturas, em lençóis, de eleitores em vários estados pelo fim do voto secreto nas votações no Congresso Nacional. No Distrito Federal, a deputada Maria José Maninha, do PSOL, já recolheu em torno de seis mil assinaturas pelo fim do voto secreto.Desta vez, ao invés do eleitor assinar em uma lista de papel, o eleitor assina em um lençol branco que tem no centro uma bandeira do Brasil e os dizeres "fim do voto secreto já". Esses lençóis assinados serão estendidos em frente à rampa do Congresso, às 15h30, pelos parlamentares e militantes do partido. Da rampa, os lençóis serão levados ao Salão Verde da Câmara para serem entregues ao presidente da Casa, Aldo Rebelo (PCdoB-SP). Também no mesmo horário será lançada a Frente Parlamentar pelo Fim do Voto Secreto.Os seis deputados do PSOL e parlamentares de outros partidos têm defendido o fim do voto secreto nos processos de cassações de deputados. O apelo para mudança no sistema vem desde que a Câmara começou a votar as representações contra parlamentares acusados de envolvimento no chamado mensalão. "O povo não é bobo. O povo quer saber como cada deputado vota e quer a punição dos corruptos. Toda essa lama tem que ser passada a limpo", disse a deputada Maninha (PSOL-DF), nesta manhã.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.