PSOL pede apuração sobre uso de verba por Jaqueline

O PSOL pediu hoje que o Conselho de Ética da Câmara dos Deputados investigue também o uso de verba indenizatória pela deputada Jaqueline Roriz (PMN-DF), que já responde a processo no colegiado por ter sido flagrada em vídeo de 2006 recebendo um pacote de dinheiro do delator do "mensalão do DEM", Durval Barbosa.

EDUARDO BRESCIANI, Agência Estado

25 de março de 2011 | 12h14

O partido, que é o autor da representação já em andamento, fez um aditamento para que o Conselho apure a questão da verba indenizatória. A deputada gastou recursos da Câmara em 2011 para pagar aluguel ou condomínio de um imóvel que pertence ao seu marido, Manoel Neto.

O relator do processo contra Jaqueline, Carlos Sampaio (PSDB-SP), vai investigar também esse tema e pretende tratar o caso da colega abordando três aspectos no seu parecer. Sampaio vai analisar se a Casa pode processar Jaqueline pelo fato de o vídeo ser anterior ao mandato, investigará o contexto da gravação divulgada e, agora, vai apurar também o suposto uso indevido de verba indenizatória.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.