FABIO MOTTA/ESTADÃO
FABIO MOTTA/ESTADÃO

PSOL pede afastamento de Jorge Picciani da presidência da Assembleia Legislativa do Rio

O presidente da Alerj foi conduzido coercitivamente para depor na Operação Quinto do Ouro, deflagrada nesta quarta-feira, 29, pela Polícia Federal

Vinicius Neder, O Estado de S.Paulo

29 Março 2017 | 16h25

RIO – A bancada do PSOL na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) pediu o afastamento do presidente da Casa, Jorge Picciani (PMDB), da presidência, após ele ser conduzido coercitivamente para depor na Operação Quinto do Ouro, deflagrada nesta quarta-feira, 29, pela Polícia Federal (PF) e do Ministério Público Federal (MPF). A sessão da Alerj nesta tarde foi mantida, mas Picciani não veio ao parlamento após depor na Superintendência da PF no Rio.

Em nota, os deputados do PSOL disse que “a presidência da Casa deve ser exercida por quem tenha isenção e condições de julgar as contas do Executivo, encaminhar a apreciação do pedido de impeachment do governador Luiz Fernando Pezão e de propor soluções que viabilizem o pagamento dos servidores estaduais, bem como saídas para a crise”. O texto da bancada do PSOL lembra que o Tribunal de Contas do Estado (TCE), principal alvo da operação de hoje, é um órgão vinculado ao Legislativo. “Seus conselheiros são eleitos pela Alerj, que é controlada pelo PMDB”, diz a nota, que defende ainda que os conselheiros do TCE passem a ser escolhidos por critérios técnicos, entre profissionais de carreira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.