PSOL expulsa advogado acusado de seqüestro

A direção do PSOL em Alagoas decidiu nesta quinta-feira expulsar o advogado José Buarque do Nascimento, mais conhecido como professor Buarque, candidato a deputado federal pelo partido na última eleição. Buarque está preso desde quarta, acusado de envolvimento no seqüestro de uma garota de dois anos de idade.O anúncio da expulsão foi feito à tarde, durante entrevista coletiva à imprensa. Na ocasião, os dirigentes estadual e municipal do partido, Ricardo Barbosa e Afonso Espíndola, explicaram que o professor Buarque, apesar de não participar de nenhum diretório, sendo apenas filiado, tinha que ser afastado para não manchar a imagem do partido."Não podemos permitir que nenhum membro de nosso partido, que tenha envolvimento com o crime, permaneça conosco, afinal temos uma linha de ética que não pode ser desviada", afirmou Espíndola. Ele acrescentando, ainda, que o partido tomou essa decisão baseado nas informações da Polícia Civil, que encontrou no escritório do advogado parte do dinheiro do resgate pago pela família da garota seqüestrada.

Agencia Estado,

19 de outubro de 2006 | 20h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.