PSOL do RS pede bloqueio de bens de Yeda Crusius

O Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) do Rio Grande do Sul entrou na Justiça na segunda-feira pedindo a indisponibilidade dos bens da governadora do Estado, Yeda Crusius (PSDB), de seu marido, Carlos Crusius, e do ex-secretário-geral de Governo Delson Martini. Segundo o diretor da legenda no Estado, Carlos Roberto de Souza Robaina, o documento foi entregue à juíza da Justiça Federal Simone Barbisan Fortes, da cidade de Santa Maria. A magistrada é responsável pelo inquérito da Operação Rodin, da Polícia Federal (PF), que investiga supostas fraudes no Departamento de Trânsito (Detran) gaúcho.

SOLANGE SPIGLIATTI, Agencia Estado

15 de julho de 2009 | 10h58

Segundo Robaina, o partido também já havia entregue um outro documento, em que relacionava, entre outras denúncias contra a governadora, a suspeita de desviar verbas públicas, fazer caixa dois em sua campanha e comprar com esse dinheiro uma casa em um bairro nobre de Porto Alegre. Caso a Justiça acate o pedido, os bens e as contas da governadora ficarão indisponíveis por 120 dias.

Tudo o que sabemos sobre:
RSYeda CrusiusbensJustiçaPSOL

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.