PSOL discorda da escolha de Fruet e abandona 3ª via

O deputado do PSOL, Chico Alencar (RJ), acaba de anunciar a saída do seu partido do grupo de deputados da chamada terceira via. Alencar explicou que o PSOL sai por discordar da indicação de um nome do PSDB - o do deputado Gustavo Fruet (PR) - para ser o candidato a alternativa aos deputados Aldo Rebelo (PC do B-SP) e Arlindo Chinaglia (PT-SP). Alencar explicou que o PSOL nada tem de pessoal contra Fruet, mas considera que o PSDB não é o partido mais adequado para liderar a frente de deputados da terceira via. Os parlamentares do PSOL defendiam a escolha da deputada Luiza Erundina (PSB-SP) para ser a candidata da terceira via. Mas os deputados desse grupo aprovaram a escolha de Fruet, indicado por 13 deputados do PSDB. A candidatura de Fruet deixará o PSDB num impasse, já que o partido decidira pelo apoio a Chinaglia após consulta telefônica do líder do partido na Câmara, Jutahy Junior, aos deputados tucanos. "Agora não se trata de rediscutir o apoio dado. Trata-se de redefinir o candidato", afirmou Fruet, anunciando que buscará o apoio do PSDB na próxima terça-feira. No dia 23, a bancada de deputados do PSDB faz reunião para confirmar ou não a candidatura de Fruet. O deputado frisou que, se não tiver esse apoio, não se lançará candidato. "Não sou candidato contra o PSDB. Só sou candidato com o apoio da bancada", disse Fruet. A candidatura de Fruet foi lançada por um grupo de treze deputados tucanos dissidentes - dos 66 da bancada - que esperam que os deputados do PSDB que já anunciaram apoio a Chinaglia se dêem conta da possibilidade de uma candidatura tucana e voltem atrás. A crise no PSDB teve início com a declaração de apoio a Chinaglia feita por Jutahy, com respaldo de 34 deputados da bancada. Em seguida, integrantes do PSDB foram contrários à aliança com o PT. Entre os descontentes, estavam importantes líderes tucanos, como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o presidente do partido, Tasso Jereissati, o líder da bancada no senado Arthur Virgílio, e o governador de Minas, Aécio Neves. A reação acabou provocando o lançamento de Fruet como candidato do grupo da terceira via. O candidato Chinaglia já conta com o apoio do PT, PMDB, PL, PSC e Prona. O PP prometeu oficializar o apoio na quarta-feira. Com Reuters Este texto foi ampliado às 18h25

Agencia Estado,

16 Janeiro 2007 | 17h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.